O NOVO SOCIALISMO – A BOBAGEM PERIGOSA DE SEMPRE

Socialismo utópico
Imagem Preto e Branco com a foto dos três nomes mais conhecidos do socialismo utópico Saint-Simon ,Robert Owen, Charles Fourier.

Os primeiros socialistas, conhecidos como Socialistas Utópicos – assim chamados porque, apesar de fazerem críticas ao capitalismo não apresentavam qualquer solução, ou proposta, mas, como até hoje, acreditavam em uma “sociedade ideal”, eram pacifistas, desejam mudanças graduais com, inclusive, ajuda burguesa.

Desta origem, nasceram os Socialistas Científicos ou Marxistas – que não necessariamente baseiam-se em Karl Marx – o objetivo era compreender a dinâmica do capitalismo. É científico porque as análises são feitas do ponto de vista histórico e filosófico.

Desta forma, partindo da compreensão dialética histórica, é o fim do pacifismo, anteriormente imaginado, já que passam a entender que o controle dos meus de produção não acontecerá de forma espontânea, então, inspirados nos jacobinismos, sem o viés republicano, teoriza-se a VIOLÊNCIA REVOLUCIONÁRIA [1].

Entre as diversas críticas dos conservadores aos socialistas esta que os socialistas nunca definiram nada [2]. Seus pensamentos são sempre abstratos e indefinidos. Ou seja, acabam por usar palavras abstratas para mexer com os sentimentos dos mais simples e desavisados. Incapazes de perceber que palavras aleatórias na concretizam-se pelo simples fato de serem invocadas com entusiasmo. [3] E nem se meia dúzia de burocratas decidirem escrever em um pedaço de papel o que é justo e o que não é.

Em “Fatos e Falácias da Economia” Thomas Sowell (1930) escreve:

“(…)“Justo” é uma dessas palavras indefinidas que já atraíram apoio para políticas públicas que variam de leis de Comércio Justo até a Lei dos Padrões Justos de Trabalho. Essa indefinição é uma desvantagem intelectual, mas representa uma imensa vantagem política.”

Isso quer dizer, pessoas totalmente diferentes umas das outras, ou que desejam políticas públicas distintas daquelas as quais os candidatos desejam implementar, sejam induzidas a acreditar nas palavras. São enganadas através de discursos efusivos. Claro, ninguém é a favor de injustiças. Assim, os discursos podem seguir com palavras indecifráveis “igualdade”, “liberdade” e etc. e, ninguém será contra, mesmo que as definições de igualdade e liberdade sejam diferentes de quem fala daquela de quem ouve. O mesmo ocorre em qualquer categoria, que seria contra saúde, segurança e educação para todos?

[1]. Origem da Violência Revolucionária

[2]. Aviso aos socialistas: é impossível argumentar contra o histórico 100% fracassado do socialismo

[3] Politicamente Correto, O Problema da Linguagem. A LINGUAGEM não é nada mais que uma máscara das ideias.

Deixar uma resposta